Vida Humana – Julho 2019

Impressões da semana 6 a 12 de julho de 2019

Na base de tudo tem a vida que quer viver. No caso da vida humana, o ser humano precisa de alimento e atenção/carinho para viver. Se estiver bem alimentado no corpo e no coração, vai crescer saudavelmente. Em algum momento pode ser que falte alimento e se sinta insatisfeito ou inseguro. Essa situação, do jeito que foi percebida na época, fica gravada na memória como perigo!. Depois disso, essa pessoa continua sendo alimentada e crescendo, mas ainda permanece dentro dela o medo do perigo: medo de ficar sozinha, medo de passar fome, medo de apanhar, etc. Para se proteger disso, se apega a ideias como “se eu for sempre educada não vou ficar sozinha”, “se acumular muita riqueza não vou passar fome”, “se cumprir as regras não vou apanhar”, por exemplo. Então, começa a depender disso para se sentir segura; mas, por mais que seja educada, rica e obediente, ainda está insegura e se sente insatisfeita. Além disso, transmite sua experiência, mesmo sem perceber, para os filhos e outras pessoas da sua influência: “tem que ser educado”, “tem que ficar rico”, “tem que obedecer”… Essa pessoa está vivendo como se ainda estivesse insatisfeita ou insegura, porque acredita que o perigo está acontecendo agora, e não que está gravado apenas na sua memória. Para se sentir segura e satisfeita teve que se esforçar muito, porque nunca era o suficiente; e por ter se esforçado, acredita que nunca recebeu nada e que conquistou tudo sozinha.

Uma pessoa que cresceu, cresceu graças às ações das pessoas, talvez até do mundo todo. Quantas pessoas estiveram envolvidas na produção dessa caneta e desse papel (agora computador), que estou usando para escrever, e da língua portuguesa e das ideias que escrevo? Por mais que muitas vezes tenha me sentido solitária, será que em algum momento realmente estive sozinha? Ficar ou não sozinho não é algo que depende de determinadas palavras ou ações “corretas”, mas da própria natureza dos seres humanos, que naturalmente querem ficar juntos e se misturam, tal como gotas de água. De fato, não há muito com que se preocupar e, assim, a inteligência humana pode se direcionar para o conhecimento e realização da vontade original de viver como ser humano. Como seria? Vamos fazer juntos? Esse é o meu desejo.

Deixe um comentário