Seminário As One – relato – março 2019

As minhas motivações
Olhar para dentro de mim (essência?) para possibilitar ou acessar a essência. Me questionar, será possível? Senti que se conseguisse ou conhecer ou perceber a minha essência não teria dúvidas sobre a minha missão aqui na Terra nessa vida ! Desde dezembro 2018 até início de abril 2019 estou “oficialmente” avaliando-me, olhando, tentando ouvir o que meu coração me diz, também busco através dessa escuta achar o “meu fazer-me no mundo” e amar, confiar em que eu vou, em quem está dentro, na minha essência e manifestar, ter segurança, confiança, coragem, força de vontade para manifestar os intentos, saberes da minha essência – alma. Assim, senti que através do seminário poderia conseguir acessar a minha essência e sentir segurança, confiança interna e manifestá-la. Quando falo em manifestar, penso em buscar vivê-la integralmente – trabalho, relacionamentos, expressão/comunicação etc. Atualmente, o que mais me afeta é não me encontrar profissionalmente – tanto pela falta de auto confiança quanto por não saber o que  “na verdade” gosto e ser feliz ! Senti que o seminário poderia ser uma porta para acessar em mim o “como será na verdade” aqui dentro.

Minas impressões, coisa que percebi, refleti durante a semana.
    Gostei muito do método ScienZ / do Seminário, a primeira questão: “como será na verdade?” a partir do Zero mexeu bastante comigo como um estopim, uma chave para abrir porta que me possibilitou ver, sentir, viver com olhos o coração livre ! Tem um tempo pra cá que comecei a questionar a mim mesma, sobre a minha vida, mas sentia que questionava pouco, estava om fome de questionamentos que me faziam acessar/ser mais profundo! E encontrei isso no seminário ! O questionar e perceber a diferença entre o real e o que é pensamento fez muita / toda diferença  – Onde está isso?  ou Aquela xícara é a mesma que vejo? O que penso que sou e o eu real são os mesmos? – umas e outras questões reverberaram e vão reverberar na minha existência, em como vejo e me relaciono com o mundo, as pessoas, comigo mesma ! Para mim perceber, sentir a diferença entre o real eo que penso ser real abriu muitas possibilidades “aqui dentro”, clareou incômodos, permitiu avaliar que é preciso olhar mais fundo –  como será na verdade? – Durante a semana, percebi que a minha vontade de sentir alegria, amor, de celebrar durante o cotidiano, as relações não era algo distante, impossível, mas totalmente possível, uma sociedade, uma relação com os outros e comigo mesma mais feliz, carinhosa, verdadeira, essencial !

Outra questão me tocou foi referente a família, como será na verdade a relação com minha família? Atualmente, há interações, “fatos” que me incomodam, acho agora conseguirei acessar mais profundo isso.

E meu amor próprio, minha autoconfiança, sinto que estou mais livre para olhar dentro e perguntar como será na verdade? Onde está em sentimento que me faz ter baixa auto-estima? Onde está a voz, de onde, por que ela vem e me impede de fazer o que quero fazer?

Refleti, percebi que posso ser quem eu sou quando surge de dentro do coração e não para atender expectativas externas ! Percebi que as comparações criam permanentes ilusões que condicionam meu viver e impedem de eu amar, sentir, ver, a minha essência, o que essencialmente eu sou !

Daqui para frente !
    Sinto que daqui para frente os questionamentos que levantam “como será na verdade?” me acompanharão com amuletos que despertam a autoconsciência e me permitem perceber o fato do pensamento, o real do imaginário, o essencial!

Sinto que as minhas relações internas e externas serão mais livres de preconceitos, aceitação de verdades prontas!

Sinto que os questionamentos vivenciados aqui para buscar ver, se relacionar a partir do zero vai me permitir ouvir o coração e buscar a essência em mim, nas relações !

Daqui para frente sinto que é possível sonhar com uma vida com pessoas se relacionando dentro e fora de si com mais verdade, cuidado, intimidade, alegria, celebração !

E que a intimidade terá novo significado, com uma ponte para percebermos, como será na verdade !

Daqui para frente sento que a pesquisa estará presente no meu dia-a-dia e me abrir para ser livre nas relações e feliz !

Deixe um comentário