Retornando a Vila Yamaguishi

Sandra Woo – 10o. Seminário AsOne

Sandra Woo 10o.Seminário – 09.03.2019

Minhas motivações para fazer o seminário
O Tokkou e a Escola de Kensan foram o gatilho para expansão da minha jornada, expansão da consciência. Pude rever minhas crenças, me libertar de paradigma e sentir muita alegria no coração. Isso aconteceu há mais de 10 anos atrás. Após o Tokkou iniciei a pesquisa sobre mim mesma. Há uns meses atrás sentia que havia algum nó e que sozinha ou nos grupos que eu vi vinha investigando eu estacionei. Quando minha irmã Beleza me sugeriu voltar a Vila Yamaguishi, pois havia novos cursos de imersão que coincidiu com carnaval, que coincidiu com a minha vontade de ficar longe de casa e liberar o espaço para meus filhos e para mim. E também, pois minha decisão de viver longe do Fausto ainda mexeu muito comigo mesmo após um ano. Meu retorno a São Paulo e voltar viver com meus filhos me trouxe novos conflitos, novos questionamentos e que também mereciam investigar

Minhas impressões coisas que percebi refletir durante o seminário.
Fiquei muito feliz ao perceber que apesar de ter feito Tokkou, Escola de Kensan a 10 anos atrás, muito do que vive ainda estava consolidado dentro de mim. O que me impressionou foi o que apesar de ter consciência que todo o conflito interno referente a separação com Fausto ter sido tratado cognitivamente, quando o tema vinha na fala, as lágrimas e meu corpo ainda guardavam a memória da dor que representou largar o homem que amo profundamente, mas viver junto se tornou difícil para mim e com a pesquisa do porquê tem várias respostas objetivas, como a necessidade de espaço, liberdade, não Identificação do modelo de vida, mas isso tudo ainda está no nível de pensamento.

Porque não consegui ultrapassar esta barreira? O que verdadeiramente impede duas pessoas que se amam simplesmente terem força e criar condições de compartilhar uma vida?

Percebi também que por acreditar que tudo tem um motivo de ser, no criador, e que o que devo fazer é meu melhor a cada dia, pensar sobre a ‘Sociedade AsOne” gerou desconforto. Ao mesmo tempo que gerou curiosidade sobre a pesquisa de poder amar Incondicionalmente próximo igual amo minha família.

Porque não consegui amar o Jan como meu filho ?
Porque necessito tanto ser íntima e próximo aos meus filhos?
Porque não estou focada em expandir este amor?
O que me move atualmente?
O que verdadeiramente tem no meu coração?
O que é real em mim?
Se eu encontrar o meu real, a minha essência é a melhor forma de ajudar a humanidade?
Como será de verdade?
O que me impede a ter uma relação próxima e íntima?
O que precisa nascer no meu coração para ter motivação interna em realizar a “Comunidade AsOne”?
O que impede de viver assim com Fausto, Jan, Didi, etc. ?
Durante o seminário percebi que apesar de jornada consciente ainda estava distante de minha essência, talvez esteja a uma hora ou talvez seja isso? Ou talvez precise ainda simplesmente ver o óbvio.
O amor incondicional existe?
Onde quero colocou na minha energia? Essa pergunta que me trouxe ao Seminário ainda precisa ser investigada.

Daqui para frente.
Continuar a investigação, individualmente e participando dos próximos seminários para acordar a minha capacidade de amar além de que conheço até hoje e clarear coletivamente.

Deixe um comentário