relato – Seminário As One in Suzuka – Julho/2020

Há tantos pensamentos no meu coração(mente) agora e sinceramente não sei como expressá-los.
Existem várias coisas, como a segurança que vem da conexão, esperança para o futuro, desejo adicional de investigação e o lamento de que esse tempo vai acabar daqui a pouco.
Vou tentar escrever como eu sinto e sinto.
Eu realmente gostei do ato de explorar/investigar com “como será na verdade?”
Eu realmente ainda gosto de desafiar/explorar o desconhecido.
Penso que explorar/investigar “como será na verdade” é um ato de mergulhar no inconsciente.
Até agora, eu havia assumido que já vinha soltando as idéias fixas e as suposições, mas mesmo essa ideia fixa soltou.
É realmente divertido, a mudança.
Ao remover as idéias fixas e suposições instaladas inconscientemente, percebi que havia em mim o desejo que todos sejam felizes.
Eu pensei assim do fundo do meu coração.
Parece que já faz muito tempo que entro em contato com sentimentos tão inocentes e tão calorosos.
E descobri/identifiquei a causa que fazia nublar esse desejo puro.
Era um forte espírito de competição dentro de mim. E havia um complexo de inferioridade por trás disso
Sob o efeito do fascínio da investigação, à medida que a investigação foi avançando, veio à mente, os pensamento como, “eu sei”, “eu tenho mais experiência”, “eu sou mais interessante” e “sua resposta está errada”.
Eu estava comparando as minhas falas(as observações) as falas(observações) dos outros e determinando o superior e o inferior com os meus próprios critérios.
Havia ali, um eu que estava feliz em entrar no jogo de quem é superior/inferior, jogo esse que eu mesmo criei
Provavelmente todo mundo estava percebendo isso.
Olhando para a minha vida até agora, acho que o princípio da ação era o espírito competitivo de querer ser superior às pessoas.
Foi divertido com isso.
Eu não nego isso.
Em vez disso, gostaria de elogiá-lo por ter feito o seu melhor.
Eu tinha a consciência que era competitivo.
No entanto, eu não tinha consciência que havia um sentimento de inferioridade por trás disso.
Pude notar o sentimento de inferioridade enquanto me encarava no tempo denso desses 7 dias. (masculino 25, S.M.)

Deixe um comentário