A Revolução Silenciosa

Ando à procura da luta coletiva em terra firme de modo amoroso. Tenho medo dessa forma de combate: mãos firmes segurando um coração que chora e sangra nesses tempos de sonhar e sofrer. É uma revolução silenciosa: ficar, não fugir. Uma Revolução Silenciosa. Meu coração, em estado de abandono, sem duvidar, se conecta às marés.

Deixe um comentário