Impressões: Curso para Conhecer a Sociedade

Vou traduzir o que escrevi aqui, mas talvez não dê pra entender muita coisa

“Ao invés de ir criando pensamentos a partir de palavras, tentar colocar em palavras o que realmente tem dentro de si”.
Dessa vez foi tipo expor o que surgia dentro de mim do jeito que surgia, sem enfeitar as coisas.
Não acho que deu pra colocar tudo realmente do jeito que estava, mas também não fiquei tentando fingir que sei mais do que sei.
Acho que deu pra participar a partir do que realmente tenho agora dentro de mim.
Tipo o meu estado insalubre atual, as coisas que penso que são a sociedade, onde eu estou forçando as pessoas.
Um exemplo legal foi achar que a sociedade são os prédios, mas se olhar um formigueiro e dizer que o ninho é a sociedade das formigas, é dizer que um buraco é a sociedade.

Se colocar algumas pessoas numa ilha deserta e elas se encontrarem, vai surgir algo dentro delas pra tentar sobreviver de uma forma mais fácil/eficiente.
Parece que a sociedade nasce quanto tem uma pessoa com outra pessoa, e nasce de dentro das pessoas, naturalmente (!).
A sociedade nasce a partir de pessoas, estando com pessoas.
E o desejo da sociedade também é para pessoas, lá desde o começo sempre foi pras pessoas. Dentro de cada um dos 7 bilhões e tantos humanos.

Tem esse estado que não consigo conversar, que tento mover os outros.
Tem um monte de coisa atrapalhando e não consigo enxergar o que eu normalmente quero das pessoas.
É um estado que não consigo ver nem botar pra fora o que eu pediria pras pessoas.
Daí mesmo que alguém me pergunte “o que você quer fazer?”, eu simplesmente não enxergo nada nisso.
Então como seria um ambiente que faria surgir esses desejos que eu tenho em relação as pessoas?
Um ambiente que eu até sairia perdendo se não botasse tudo pra fora.
Mas espera, esse é o normal, eu já estou perdendo.

Na Academy agora, acho que tem muita coisa que fica só dentro de cada um.
Acho que ainda dá pra criar muitas coisas, crescer num ritmo mais rápido ainda, no dia a dia, nas reuniões, no trabalho.
Essa força pra fazer as coisas acontecerem ainda tá muito fraca.

Talvez eu fico achando que não consigo realizar essa sociedade que desejo por pensar que estou cheio de coisas insalubres, de tentar forçar ou mover as pessoas.
Mas essa sociedade para as pessoas é algo que tá naturalmente dentro de mim. Tendo esse estado insalubre ou não dentro de mim, a sociedade tá aqui.
Não tem nada de ficar distorcendo o que realmente tem dentro de mim pra combinar com o resto.
Só tem o que realmente há dentro de mim e se der pra enxergar isso, acho que não acontece mais de ficar sendo controlado por pensamentos.
É fácil, uai (acho)

今は人を動かそうとするのがあるから、
そんな社会、できないって思ってるのかな
でも人のための社会って、今自分の中にあるもの
不健康があっても無くても、社会はある
なにも外に合わせるものなんてない
本当に自分の中にあるもの
実際にあるもの
そこ(底?)が見えたら考えとかにもとらわれないかな
簡単なもの じゃん(かな)

0