Curso para Olhar a Si – Fevereiro 2019

A sensação que eu tenho ao fazer o Curso Para Olhar a Si  foi de começar a entender como as coisas “surgem” na minha cabeça, no sentido de tentar analisar com calma e como isso “apareceu” aqui, o que mais apareceu?, não só pensar “isso é coisa da minha cabeça ou isso é um pensamento, tudo isso só está na minha cabeça e não é real”, mas “como isso surgiu?”.

Ah, eu tive esse pensamento,mas como ele se desenvolveu conscientemente eu pensar “EU PENSEI ISSO”. Com isso, parece que me desprendo do “PENSEI ISSO E SOU ASSIM, ESSE É O MEU JEITO DE PENSAR” para, de forma leve, ver as variações que me trouxe até aquilo e assim ir me olhando, tendo esse interesse.

É como se o “Olhar a Si” seguisse os outro cursos, mas, de forma diferente, no “Seminário” e “Conhecer a Si” teve a investigação do “externo” para o “interno” (vice versa) para que inicie a pesquisa do “REAL/FATO” e perceber as “FACTUALIZAÇÕES” que fazemos e entender que não são a realidade, apenas algo que está na minha cabeça e ficar na pesquisa “como será na verdade?”. Mas penso que externamente e nas interações tínhamos chegado até a parte “são coisa da minha cabeça ” e aí no “Olhar a Si” veio com “é coisa da minha cabeça e como isso se manifestou e porquê?

É como se abrisse um mundo gigante totalmente interno e desconhecido que de forma dinâmica e inconsistente pariu esse  você e o que você “pensa” que, eu sinto que agora eu começo a abrir os meus olhos (internos) e olhar.

Deixe um comentário